Popular Posts

Blogger templates

Blogger news

Blogroll

TwitterDeliciousFacebook DiggStumbleuponFavorites More

About

TwitterDeliciousFacebook DiggStumbleuponFavorites More

O Autor

O Autor
sábado, 15 de outubro de 2011


“Acordei com ele me dizendo que queria levaria-me a um lugar especial para ele e que eu iria adorar depois que conhecesse...”

Keegan estava velando o sono do pequeno ao seu lado. Prestava detida atenção em cada movimento que Josh fazia,quer fosse com o peito se elevando ao respirar, quer fosse os pequenos movimentos que ele fazia com os labios sorrindo. Com o que ou quem ele estaria sonhando naquele momento fazia parte das mil e uma coisas que passavam na cabeça de Keegan, inclusive uma pequena preocupação em saber se era com ele que ele sonhava. Talvez fosse uma ponta de cíumes que fazia com que ele focasse seus pensamentos no sonho do menor. Faria bem pra ele saber que ele povoava o consciente do moreno mesmo com ele dormindo. Isso lhe trazia uma certa paz que lhe tranquilizava de uma maneira tão estonteante que chegava a assusta-lo. Mas ele sabia que estava bem daquele jeito, e naquele momento tudo estava bem, realmente, e era isso o que importava para ele. Josh dormia tranquilamentena cama de Keegan faziam algumas horas mas que para Keegan eram uma eternidade, já que ele não conseguira dormir a noite inteira. Tudo parecia incrívelmente bem para os dois porém o estadunidense sabia que muitos obstáculos estariam frente aos dois e não sabia se o brasileiro teria estabilidade psicológica para enfrentar tudo o que estava para vir. O que ele sabia mesmo é que estava determidado e ficar do seu lado acontecesse o que fosse para ambos enfrentarem juntos seja o que fosse. E foi nesse momento que Josh acordou e teve a melhor visão que ele poderia ter na face da terra. Para ele não tinha coisa melhor do que acordar e ver Keegan ali ao seu lado.

—Acordou, bebê?
— Talvez eu ainda esteja sonhando, está difícil decidir qual estava melhor já que ambos eu estava com você...

Keegan sorriu automaticamente. Como era gratificante para ele saber que fazia parte até dos sonhos de Josh. Isso lhe transmitia uma certa segurança que ele não sabia ao certo de onde vinha, apenas sabia que isso lhe fazia bem. E sua forma de retribuir foi com um beijo de ‘bom dia’ em Josh.

— Nessa manhã eu gostaria de te levar a um lugar muito especial para mim...
— Hum, e que lugar seria esse?
— Prefiro que você mesmo descubra. Acredito que vá gostar.
— E como você sabe que eu irei gostar.
— Por que eu gosto de lá.
— E como você sabe que eu vou gostar só porque você gosta de lá?
— Porque eu tenho um bom gosto?
— Não acha que pode se enganar?
— Não, porque eu já acertei ao escolher você...
Agora foi a vez de Josh retribuir as belas palavras de Keegan com um beijo.
— Então para onde você vai me levar?
— Venha comigo...

Josh e Keegan se levantaram da cama ainda um pouco sonolentos. Enquanto Keegan abria as janelas do quarto e deixando apenas as vidraças fechadas, Josh vestia suas roupas que estavam esparramadas pelo chão junto das roupas do maior. Ambos estavam vestidos com uma camiseta branca do tipo regata, e bermudas. Josh com uma bermuda marrom e Keegan com uma bermuda azul do tipo Jeans. Os dois sairam da casa dos Shedler e seguiram rua à frente. Era outono e com isso as ruas estavam cheias de folhas que caiam das árvores das casas do bairro. A manhã estava sobre uma atmosfera fresca, uma brisa deliciosa foi refrescando a face dos dois garotos que andavam depreocupados pelas ruas cercadas de casas padrozinadamente elegantes, o que causava um contraste impactante com os bairros ainda mais movimentados da grande Manhattan cheias de pessoas apressadas e preocupadas em não chegarem atrasadas em seus empregos. Keegan conduziu Josh em direção à Hudson River Greenway e lá o levou a um Pier afastado dos outros que tinham ali, inclusive o Pier 83 que estava com a maior movimentação naquela manhã. Era um piér pequeno reservado à alguns pescadores de portes pequenos que saiam para trabalhar assim que amanhecia.

— Chegamos. É aqui que eu queria trazer você, mas continue andando... é ainda mais à frente que eu quero ir.
Josh ouviu o loiro e apenas o seguiu em silêncio. Assim que pisaram no piér, ele deu uma leve chacoalhada, fazendo com que Josh desse uma pequena recuada. Mas deu um passo à frente quando segurou na mão de Keegan que havia sido extendida para ele. Chegaram juntos até quase o final do piér, e foi ali na beirada do mesmo que Keegan se sentou e ficou olhando a sua frente, sem dizer uma palavra sequer. Josh se sentou ao seu lado e encontou sua mão direita à mão esquerda de Keegan, seguiu seu olhar que estava fixo em algumas gaivotas que sobrevoavam aquele espaço e disse:
— É tão gostoso esse lugar, tão calmo... tão tranquilo.
— Antes de termos começado a namorar, eu costumava vir muitas vezes nesse piér para pensar em nós dois. Às vezes quando sequer trocávamos algumas palavras na escola, nas vezes em que eu via você me olhando e nas vezes eu que eu não ficava um minuto sequer sem pensar em você, era para esse piér que eu vinha. E aqui eu me sentada e ficava refletindo sobre a vida e imaginando um possível futuro para nós dois. E é por isso que eu trouxe você aqui, para lhe dizer que eu ainda penso nesse nosso futuro juntos, e que se for para refletir sobre esse possível futuro, que seja no meu lugar de reflexão junto da pessoa responsável pelas minhas reflexões.

Josh e Keegan ainda estavam olhando fixamente para as gaivotas, até que Josh virou-se e deitou sobre o colo de Keegan, desviando assim a atenção para si.

— É o que eu mais quero na minha vida: ter um futuro ao seu lado, Kee. Poder construir uma vida, um lar... uma história inteira com você. Quero que sejamos como essas gaivotas que estão sendo testemunhas da nossa conversa, quero que sejamos livres para podermos voar para onde nós quisermos, só você e eu. Eu te amo, Keegan Shedler e é com você que eu quero viver pelo resto da minha vida.
— Josh, eu te amo tanto... tenho tanto medo de perder você.
— Você não vai me perder. Eu prometo.
— Vamo fazer de tudo para ficarmos juntos...
— E iremos. E juntos vamos superar qualquer medo, qualquer barreira.
— Eu te amo, bebê.

Josh levantou sua mão esquerda até a nuca de Keegan e o aproximou para perto de si. Uma pequena troca de olhares seguida de um beijo caloroso foram o suficiente para dar a certeza de que keegan precisava: ele tinha Josh por completo. Ele era todo seu e de ninguém mais. Aquele amor era recíproco e Keegan agora estava com essa certeza mais do que nunca, e isso foi o bastante para eles.

Fim. ~

11 comentários:

Leonardo Ribeiro disse...

Cara conto bacana.
Parabéns

Juηiøя - ล∂๏ℓэร¢эи†э ลи†эиล∂๏ disse...

Cara bem simples de entender

gostei mesmo ficou legal!

Bruno Dias disse...

Cara...Não curti...(pelo menos sou sincero)

Matheuslaville disse...

Gostei do texto.. .É poucos tem a oportunidade de dormi com uma pessoa boa ao lado e ainda quem saber falar que foi tudo ótimo.. . É celebração para quem tem o que celebra...

Viver Bem disse...

LiNDA HISTORIA DE AMOR,CONTINUE ESCREVENDO POIS,TEM TALENTO.
Beijos.
http://paula-c-vieira.blogspot.com/

@marcosvolk disse...

Poxa galera, que lindo ler esses comentários. Muito obrigado mesmo, a quem gostou e a quem não gostou. São os comentários de vocês que me fazem querer escrever cada vez mais. Obrigado! *-*

João Alexandre disse...

Nossa, muito bom o seu texto!!! Parabéns!!! :)

Andy disse...

cara parabéns... vi q és realmente um apaixonado pelo amor. Bela história... tais histórias deveriam inspirar todos akeles que possuem um amor de verdade!! Parabéns msmo

Blog UaiMeu! disse...

Texto mto pessoal né?

Karla Hack dos Santos disse...

Descobrir que este sentimento é assim tão forte e puro perante o outro, que um consegue ser do outro por inteiro, é espetacular...

É um conto bem gostoso de se ler... aquece o coração!

;D

Karla Hack dos Santos disse...

Ah... À espera de um milagre está na minha lista de filmes preferidos - entre os 5 primeiros!

;D